quarta-feira, 3 de abril de 2013

Pedido a ela

Segundo meus registros numa folha rasgada que encontrei por aqui, esse poema foi escrito no dia 11 de março de 2010.

Ave guerreira, mártir da paz
Quero de volta a fé que já tive
E a serenidade que ainda vive
No cândido olhar que o sonho me traz.

E assim levando minha vida plena
Quero a pureza de sua dor.
Embalando o destino de seu amor
Espero o fim dessa minha cena.

Ainda que morra e o mundo chore
Evite que minh'alma fraca implore
Pela presença do corpo ausente.

Menina Maria, anjo sagaz
Meu ser implora pela sua paz
Sem mais confissões em meu tempo presente.