quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Taubaté


Por tanto tempo em lembrança abandonada
Permanece eternizada em seus bons tempos de glória
É lugar onde inicia-se minha longa caminhada
E assim onde vivi o saudoso início de minha história

Vila de sonhos em um vale emoldurado
Próxima a um rio de lendas e saudades
Personagens ilustres marcam o seu passado
Não é o paraíso, nem mais bela das cidades

E foi-se assim o bom tempo de ser pólo industrial
Com a CTI histórica, nem por turista há procura
Cresce tanto, e tão longe ainda de ser capital
Se perde no título de cidade da literatura

Um baú de sonhos antigos onde deixei minha inocência
Sobre memórias, bandeirantes e grandes barões de café
Pois às lembranças intocadas não existe decadência
Do lugar onde nasci, minha terra, Taubaté.