sábado, 15 de fevereiro de 2014

Agora saudade


Certa vez poetisei tal sentimento
Narrei, proseei, encenei e senti
Mal sabia ainda não ser o momento
De almejar o que nem mesmo conheci;

O tempo, que é a maior de todas as ternuras
Nos engana e leva o que é nosso por direito
Deixa em versos livres, descritas nossas loucuras
E em peso real guarda a saudade em nosso peito

Em palavras e poemas retratei o meu mundo
Tentando não ir além de lembranças do passado
E em sonhos de infância vir a mergulhar bem fundo

Mas em breves recordações só transparecem verdades
E relembrando então meus momentos de doçura
Sinto que agora sei definir "saudade".

de 01-03-2010