domingo, 16 de fevereiro de 2014

Um jardim

Dentre tanta massa podre que há na formação de um ser humano, existe uma partezinha de nós, pela qual vivemos, que é responsável por cultivar o amor. Amor pelas coisas certas, pelas coisas erradas... Pelas pessoas certas, pelas erradas... E existem milhões de ramificações dentro desse dom especial que temos.

Amamos sempre, aceitando ou não. Amamos coisas, pessoas, lugares, situações, sons, aromas, lembranças, ensinamentos... E desse "amar" nascem outros belos dons que, na correria diária, por vezes não valorizamos. Como o dom de superação, que nos faz superar a distância do seu motivo de afeição.

A origem dessa minha pequena e confortante (a mim) reflexão pode ser um tanto quanto irrelevante para a maioria das pessoas. Mas na maioria dos casos a origem das coisas pouco importa, o importante é onde nos leva. Um jardim. Foi daí que nasceu essa vontade de ressaltar o óbvio: o amor é inexplicável.

Amamos seres que nem falam a nossa língua e lambem nossas canelas.
Amamos pessoas que nunca se lembram dos nossos nomes.
Amamos situações que, posteriormente, podem nos trazer problemas.
Amamos lugares que nunca serão nossos e podem, num futuro próximo, nem mesmo existir.
Amamos lembranças que nos machucam e nos fazem chorar.
E cada um de nós ama coisas que os outros julgam não serem passíveis de amar.

Eu amo um jardim. O jardim que fica na casa dos meus avós. Que não será eterno, obviamente! Mas que me presenteou com lembranças. E essas sim são eternas. E amo ainda mais essas milhões de lembranças mágicas que pairam nele. De meus primeiros passos, primeiros tombos, dos acidentes na rede de balanço, das novas flores que sempre surgiam sem eu nem saber de onde vinham... Lembranças da casa onde eu vivi 17 marcantes anos de minha vida. E as lembranças dessa árvore que estou olhando na foto, que foi retirada há pouco tempo (do jardim!!! Não do meu coração!).
Ao longo da vida amamos tantas coisas, e eu ainda arranjei espaço para amar um jardim! E nesse jardim aprendi que o valor das coisas cresce à medida que nós desejamos que cresçam. E eu desejei esse jardim assim, repleto de boas energias.
Que fique eternizada então aqui, mais essa lembrança gostosa de amar.