terça-feira, 11 de novembro de 2014

Falta amor

Não sei dizer-te a que ponto estou
Levaram-me o sonhar, e o sonho ficou
Assim, querer-me, já não mais convém 
Só, no entanto, já contorno bem.

É como hoje sei ser quem sou.

E desamor pratico mais além.

Na alma que tenho, só há saudade de amar alguém.