sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

O marujo


Meu coração ancorou e eu nem vi se era tu que vinhas do mar
Se fosses marujo ou sereia seria de um jeito a me conquistar

Meu coração ancorou num navio de pesca que eu nem vi chegar
Seus braços puxando a rede sentiram que eu é que estava lá

Meu coração ancorou e eu nem vi que a lua espelhava no mar
O som da água em cascata me foi serenata para o seu olhar

Meu coração ancorou e eu nem sei se a vela estava a soprar
E fui caminhando contigo arranjando abrigo no seu caminhar

Meu coração ancorou e eu vi no horizonte um barco deixar
Tanta lua, reflexo e saudade de um dia de história que mal vi passar.