sábado, 19 de dezembro de 2015

E se eu disser que isso é um roteiro, esboçado e verdadeiro, envolvendo eu e você?

O que você sente
Quando digo que te amo?
E quando fica assim, incerto,
Esse incansável "querer estar perto"?
O que você pensa
Quando digo que é eterno
E que, mesmo no verão
Posso um dia ser inverno?
E se eu disser que te quero
Como nunca quis ninguém?
E quando eu jurar que menti
Mentindo, pro seu próprio bem?
E se eu te beijar na chuva
O que você vai sentir?
Se na hora nossa música tocar
Você vai me deixar partir?
E se eu te disser que enfim escolhi nosso tema?
E que são todas as canções que eu gosto,
Você vê nisso um problema?
E quando descobrir que eu enfim te escrevi um poema?
O que você vai criticar
Se eu te disser que não vejo defeito?
Que, pra mim, você é perfeito
Que é meu; e não tem mais jeito?
E se eu insistir que você não é jovem
Você vai, assim, me odiar?
Pois, pra mim, jovem sou eu
Com confissões que mal sei declarar.
Que desculpa você vai criar
Se eu tirar sua roupa em janeiro?
Posso esperar o mês inteiro
Pra tentar te convencer.
O que você vai sentir se agora eu confessar
Que você me tira o pouco dom que tenho de escrever?
O que você vai pensar
Se eu disser que já não encontro palavras
E já não encontro o ar
Não sei mais nem respirar
Por não deixar de te querer?
Menino que eu sei que um dia some...
E se eu não esquecer o seu nome?
E não desistir de você?