sábado, 27 de fevereiro de 2016

Mil miragens

Vontade de sumir.
Virar pó de estrela.
Virar barquinho de mar.
Desses a naufragar.
Ou de virar grão de areia.
Virar pedra bruta brilhante
Voar pra um céu de diamante
Ou ser levada por sereia.
Queria escrever poesia
Me transformar em tinta azul
Rabiscar de norte a sul
Ser metáfora de alegria.
Vontade de ser personagem.
Virar Pagu, Olga ou Frida.
Ser céu, noite, sol ou vida.
Virar ideia ou miragem.
Vontade de aparecer;
Do outro lado da rua
Em algum lugar do mundo.
Pra num poema profundo,
Morrer e ser brilho da lua.