domingo, 5 de junho de 2016

Te poetizar

Agora já são dezesseis. 
Olha só! Pensem vocês, nesses poemas infindáveis. 
Já foram tantas confissões, 
E dediquei orações aos seus suspiros incansáveis. 

Agora encontro-me destruída, 
E mais uma vez me ensina, a vida, que o mundo rege nossas mudanças. 

Hoje quem me afaga é você. 
A doce criança que vi nascer 
Agora com um "quê" de protetora. 

Acompanhei tua trajetória, 
E meu maior orgulho agora 
É ser ponta em sua história. 

Pois bem, melhores amigas 
Embora o intervalo de oito anos 
 Até destruída estarei a te ajudar. 

Agradeço seu cuidado às feridas 
Por mais inúmeros dezesseis anos 
Dedicarei meus "maios" a te poetizar. 

Te amo! 
E, embora em tempestade, isso jamais será engano!