domingo, 9 de julho de 2017

É tarde e ela ficou

Silêncio cortante aqui nessa casa fria que o sol ainda bate.
Ao lado a varanda. Nosso lugar favorito. Um paraíso construído em meio a Manacás.
Os brotos ainda nascem, as borboletas colorem, a vida ainda floresce...

Ela está no jardim pairando,
Acalentando minhas lembranças,
Resguardando suas memórias,
Mas meu coração não entende;
O que acontece? 
Logo mais a vida anoitece
E eu anoiteço também. 
Por que a gente floresce sem aceitar perder alguém?
Silêncio voraz...
Que, impositivo, me traz saudade,
traz a ela a liberdade,
só que a mim não traz paz.