segunda-feira, 10 de julho de 2017

Na poesia do vento

Na poesia do vento
Só tem verso longe
Sem tempo
Saudade sopra ao relento
Vontade é fria
Estremece a alma
É sempre noite
É nostalgia 
Não entendo...
Mas nunca é dia na poesia do vento