terça-feira, 4 de outubro de 2016

Mais um

Olhem lá a garota estranha aplaudindo o próprio "parabéns".
Aplaudindo essa comemoração "no improviso", como grande parte da vida dela.
Aplaudindo os ali presentes.
E os não presentes, tão importantes quanto!
Aplaudindo os que fazem parte dela.
No cotidiano, na memória...
Aplaudindo os responsáveis pela sua construção diária...
Pela sua desconstrução...
Pela sua REconstrução...
Aplaudindo qualquer coisa que não seja ela mesma. Pois não há mérito algum em crescer assim, com tanta gente linda por perto. Com tantas mãos, abraços e olhares.
Já ouvi inúmeras vezes frases como "no seu lugar eu não teria aguentado".
Teria. Teria sim.
Qualquer um aguentaria qualquer coisa com vocês. 
Por vocês.
Amigos do teatro, do circo, da faculdade, do colégio, do humor, de trabalhos...
Sem vocês não seriam 24...
Não seria feliz...
Não seria eu.
Foram 24 anos fáceis, eu diria. Dificil seria não ter vocês.
Então, palmas para nós!